Dicas

Dicas variadas para sua melhor alimentação e bem estar do seu corpo.

Doenças autoimunes e dieta

- 2022-02-18 16:17:46

As doenças autoimunes são resultado de processos de décadas, desenvolvidos numa sequência passo a passo que envolveu genética e estilo de vida, e quando me refiro à estilo de vida também me refiro à dieta. Mas, já sabendo que a base dessas doenças é inflamatória, vamos às sugestões de dieta antiinflamatória para o melhor convívio com os sintomas ou até mesmo a remissão dos sintomas e prevenção para aquelas pessoas que não tem doença autoimune mas conhecem a sua genética.

Dentro de um raciocínio de transição alimentar, podemos iniciar com um período de 3 semanas, onde a dieta deverá ser livre dos principais componentes infamatórios que são o glúten (farinhas, biscoitos, massa, pastelarias e cerveja), os laticínios, principalmente o leite de vaca e o açúcar.

E nessa fase inicial enriqueça sua dieta com alimentos anti-inflamatórios, como:

• Canela – 1/10 de uma colher de chá diariamente é uma dosagem segura e eficiente.
• Vegetais crucíferos (brócolis, couve-de-bruxelas, couve-flor, couve, acelga chinesa) contêm uma família de nutrientes vitais chamados glicosinolatos, poderosos polifenóis particularmente úteis em diminuir a inflamação intestinal.
• Salsinha: sucos verdes com salsinha
• Frutas de cor escura, com alta concentração de polifenóis como amoras, cerejas e uvas vermelhas.
• Abacate e azeite por serem ricos em gorduras antiinflamatórias
• Chá verde (1 xícara por dia), que além de antioxidante, é um excelente prebiótico.
• Alimentos ricos em ômega-3 que incluem, peixes de água fria, e por aqui temos a sardinha e a pescadinha (e inclusive têm menor teor de contaminação por mercúrio que é um metal pesado e nos inflama muito), frutos do mar, nozes, pecãs, pinhões, sementes de chia, sementes de linhaça, manjericão, orégano, cravos, manjerona e estragão. Os ácidos graxos do ômega-3 devem ser adquiridos através da dieta, porque o corpo não consegue produzi-los. Entre inúmeros outros benefícios que eles nos trazem, ativam os genes que diminuem a inflamação no trato digestivo.

Também devemos utilizar suplementos de ômega 3, suplementos de vitamina D, glutamina para nutrir as células intestinais e aumentar a integridade do intestino, magnésio, zinco, cúrcuma em extrato seco ou curcumina que é um potente antiinflamatorio natural
Após essas 3 semanas, você pode reinserir eventualmente aqueles alimentos que foram excluídos (glúten, laticínios e açúcar), porém de forma moderada e nunca ter os três juntos em todas as refeições. Por exemplo, não dá para ter o pão comum com manteiga, queijo e café com leite com açúcar. Para montar um cardápio bem especial para você, agende uma consulta!

fonte: Como tratar doenças autoimunes - Tom O´Bryan